Processo de trabalho das equipes de saúde dos ambulatórios gerais de Blumenau

Vilma Margarete Simao, Keila Rezes de Bairros, Diego André Kohler

Resumo


Os Ambulatórios Gerais atendem a população adstrita com ampliado grupo de produtores (profissionais da saúde + usuários) de saúde. Numa unidade de saúde há uma equipe que desenvolve um processo de trabalho comum, buscando atender o princípio da integralidade do cuidado. No entanto, nem todas as unidades possuem um processo de trabalho sem uma rígida divisão de tarefas. Esta relação entre processo de Trabalho e a integralidade no cuidado na realidade dos AGs é apresentado nesta pesquisa. Trata-se de uma pesquisa qualitativa com uso instrumentos de coleta de entrevista semiestruturada, observação sistemática e análise de documentos oficiais. Para análise dos dados foi utilizado método hermenêutico-dialético. Há nos AGs insuficiência de medicamentos, material e deficiência de infraestrutura. As modalidades dos serviços oferecidas nos AG´s mediam-se entre atenção I e II. Há uma rígida divisão técnica do trabalho. Existe sobrecarga de trabalho aos profissionais. A integralidade do cuidado aos usuários demonstrou-se precária. O modelo biomédico não é ultrapassado. Os AG´s têm grande demanda e pequenas condições de trabalho. Estas unidades são consideradas UPA´s, mas atendem também como ESF´s, fato que desencadeia dificuldades durante a efetivação do trabalho.


Palavras-chave


Cuidado. Processo de Trabalho. Saúde.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)