Pluratividade e Pesca Artesanal: O Caso da Colônia Z-3 em Pelotas, RS

Flávio Sacco dos Anjos, Paulo André Niederle, Nádia Velleda Caldas

Resumo


O artigo focaliza o fenômeno da pluriatividade na perspectiva da pesca artesanal, à luz de recente pesquisa desenvolvida na região do estuário da Lagoa dos Patos, extremo sul do país, sob os auspícios do CNPq. A atenção está posta na análise das principais estratégias de reprodução social das famílias de pescadores, com ênfase no exercício da pluriatividade. Explora, igualmente, o peso de outros elementos, como a previdência social, autoconsumo e políticas públicas para compreender o comportamento das famílias face às condições atuais da pesca. O artigo expõe resumidamente o problema de pesquisa, a relevância do debate sobre a questão da pluriatividade do ponto de vista da pesca artesanal e as características essenciais da região estudada em termos dos aspectos histórico-culturais que a conformam. Os dados apontam para a enorme relevância da pluriatividade enquanto estratégia de reprodução dos pescadores artesanais da Colônia Z-3. Parte desse cenário é conseqüência das restrições na disponibilidade de pescado impostas pela pesca predatória operada pelas grandes empresas do ramo.


Palavras-chave


Pesca artesanal; pluriatividade; reprodução social

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)