Problemas associados à segmentação e fragmentação dos sistemas de saúde: uma revisão da literatura sobre o caso da Argentina

Valentina Sofía Suárez Baldo

Resumo


O artigo apresenta uma revisão da literatura acadêmica sobre fragmentação e segmentação do sistema de saúde argentino, dando ênfase às consequências de tais características para a cobertura, o acesso, o financiamento, os resultados e a qualidade da atenção. A revisão mostra múltiplas conseqüências problemáticas relacionadas ao caráter fragmentado e segmentado do sistema de saúde argentino. Algumas delas são: ineficiência, iniquidades, reprodução das desigualdades socioeconômicas, descontinuidade dos cuidados, obstáculos para a integração da Atenção Primária à rede de serviços como um todo e dificuldades de algumas categorias de profissionais da saúde de articular e negociar demandas. Observa-se que, apesar de a segmentação e a fragmentação serem pontos de pauta obrigatórios em uma agenda de reforma sanitária na Argentina, a maior parte dos trabalhos examinados apenas constata ou descreve minimamente sua presença na organização institucional do sistema de saúde, ao passo que as produções que analisam especificamente os problemas associados são minoria.


Palavras-chave


Fragmentação; Segmentação; Sistema de saúde; Argentina

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)