Políticas de Mobilidade para Nômades e Errantes: para onde posso ir ou ficar?

Cledione Jacinto de Freitas, Felizardo Tchiengo Bartolomeu Costa, José Sterza Justo

Resumo


O presente artigo aborda o direito à mobilidade de pessoas em situação de rua, trecheiros e andarilhos e dos lugares onde podem permanecer ou estar, de acordo com as políticas para a errância e nomadismo no Brasil. Tais políticas, instituídas no âmbito da assistência social, visam regular o acesso e permanência de nômades e errantes nos espaços públicos ou modular suas rotas por meio de ações que produzem deslocamentos constantes de uma cidade a outra, principalmente dos trecheiros. Aborda, também, o desejo fáustico que permeia essas políticas e ações para gerir e regular a vida, imbuído da convicção do saber científico-especialista

Palavras-chave


Errância; nomadismo; resistência; Políticas Públicas; Direitos Humanos

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)