“Como Obama Pode Pressionar para Obter Paz”: uma Postura Favorável e Avaliação Atitudinal Positiva

Jane Aparecida Florêncio, Sara Regina Scotta-Cabral

Resumo


A linguagem é usada para cumprir alguma tarefa ao mesmo tempo em que é usada para constituir e expressar a subjetividade do escritor. Numa tentativa de identificar as posições valorativas e avaliações adotadas pelos escritores, em um artigo de opinião, com relação à interferência dos E.U.A. na guerra de Gaza, uma análise específica foi conduzida com base na Teoria da Avaliatividade (MARTIN; WHITE, 2005) e na perspectiva de Coesão Textual(HALLIDAY; HASAN, 1976; 1985; HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2004). Os resultados mostraram que os escritores tomam uma posição favorável quanto à interferência estadunidense e, simultaneamente, aceitam posições alternativas. Além disso, os escritores criam um grupo de palavras do mesmo campo geral que coesamente conecta o texto, e estas recebem avaliações atitudinais positivas, principalmente em termos de comportamento.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.