Hipersegmentação de palavras: análise de aspectos prosódicos e discursivos

Luciani Ester Tenani

Resumo


Este artigo trata de hipersegmentações de palavras que se caracterizam por emprego não convencional de uma fronteira gráfica (por meio de branco ou hífen) dentro dos limites de palavra, como “em bora”, “chama-da”. Em estudo conduzido sobre esses dados, identificamos motivações advindas de informações prosódica e morfossintática somadas às de natureza letrada. Mostramos que há características linguísticas recorrentes nesses registros de fronteiras de palavras, a partir da análise de textos produzidos por alunos que cursavam as quatro últimas séries do ensino fundamental em uma escola pública paulista. Neste artigo, avançamos nesse estudo ao analisarmos um dado singular cujas características não coincidem com as que se mostraram recorrentes, como demonstraremos. Argumentaremos que a presença não convencional de marca de fronteira dentro dos limites da palavra escrita que analisamos pode ser interpretada como representação de configurações prosódicas, de natureza rítmica e entoacional, as quais contribuem para a construção das relações de sentidos do texto.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.