Reler Benveniste, ensinar a língua: o que pode a Enunciação oferecer ao professor?

Adriana Pozzani de La Vielle e Silva

Resumo


Neste trabalho, repensamos a prática de ensino de Português, especialmente o estatuto comumente dado ao chamado “erro de Português”. Nessa direção, a teoria de Émile Benveniste serve de base para abordar a relação entre, de um lado, saber língua e, de outro, saber sobre língua. Após ler um texto escrito por L.F.Verissimo e repensar a prática docente a fim de nela inserir uma reflexão acerca da singularidade do homem na língua, indicamos algumas contribuições que um ponto de vista teórico enunciativo pode oferecer a essa atividade de ensino. Em linhas muito gerais, demonstramos o fato de que o ensino de língua não pode apagar a (inter)subjetividade inerente ao ato de colocar em funcionamento a língua.


Palavras-chave


singularidade; intersubjetividade; erro de Português; ensino

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.