A variação na interlíngua: o caso das palavras funcionais do inglês

Carina Silva Fragozo, Cláudia Regina Brescancini

Resumo


Este artigo, fundamentado na interface entre Sociolinguística Variacionista e Aquisição de LE, busca identificar, a partir de exame tanto perceptual quanto acústico, os contextos segmentais e prosódicos que condicionam a produção de vogal reduzida em palavras funcionais produzidas por 16  falantes brasileiras de inglês como LE. A amostra considerada, obtida através de instrumento composto de 60 frases, compõe-se das preposições  at, for, from, of e to. Tanto na verificação acústica quanto na perceptual, o condicionamento prosódico mostrou-se estatisticamente mais relevante para a  redução vocálica do que o condicionamento segmental. Palavras funcionais seguidas por sílabas com acento primário e por palavras com acento frasal forte foram os contextos mais favorecedores. A vogal fonológica /u/, que corresponde à preposição ‘to’,  mostrou-se como um contexto segmental relevante. A produção que mais favoreceu a percepção das vogais como reduzidas foi o apagamento, seguido do schwa e das vogais [ʊ ] e [E].

Palavras-chave


Variação; sociolinguística; língua estrangeira; palavras funcionais; fonética acústica

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.