Escrevendo as horas: usos e convenções de uma abreviatura

Ana Elisa Ribeiro

Resumo


Este artigo apresenta uma discussão de base sociolinguística sobre convenções da língua portuguesa escrita. O trabalho está ancorado em debates sobre o novo Acordo Ortográfico e em autores brasileiros importantes dos estudos linguísticos contemporâneos. Faz-se uma reflexão sobre as “colunas” sobre língua e linguagem publicadas nos meios de comunicação de massa. Com base em pesquisa bibliográfica em gramáticas, dicionários e manuais conhecidos, apresenta-se uma série de prescrições sobre abreviaturas e, em seguida, passa-se a demonstrar os usos da abreviatura de “horas” em pesquisa empírica, em sala de aula, com alunos de engenharia de instituição pública federal de ensino técnico e superior. Conclui-se que, a despeito das prescrições, os usos variam enormemente, sendo pouco influenciados pelas prescrições.

Palavras-chave


convenções da escrita; abreviaturas; prescrições gramaticais

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.