O papel da estimulação precoce e da escolarização na constituição do sujeito-leitor cego: um estudo de caso

Ludmilla Lima Vilas Boas, Sandra Patrícia Ataíde Ferreira

Resumo


Objetivou-se nesse estudo averiguar as mediações entre um aluno cego e as práticas de leitura favorecidas pela família e pela escola/professor(a); verificar a influência de uma estimulação precoce adequada, favorecida pela família para o processo de aprendizagem da leitura em Braille; e averiguar o papel da escola/professor na constituição do sujeito-leitor cego. Para tanto, foram realizadas entrevistas individuais com um aluno cego, do 1º ano do Ensino Médio, de uma escola regular do Recife; como também, com sua mãe e suas professoras. Analiticamente, utilizou-se a proposta de núcleos de significação, cujo processo de apreensão de sentidos e significados ocorreu por meio da sistematização de pré-indicadores, indicadores e núcleos de significação. Assim, foi possível verificar como a falta de uma estimulação tátil no âmbito familiar exerce influência negativa nos hábitos de leitura do participante, ao mesmo tempo em que destacou-se o importante papel da escola para promover a aprendizagem do Braille.

Palavras-chave


Estimulação precoce; escolarização; sujeito-leitor cego

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.