Concepções de linguagem e o ensino da leitura em língua materna

Ângela Francine Fuza, Márcia Cristina Greco Ohuschi, Renilson José Menegassi

Resumo


A linguagem é concebida de maneira diferente a cada momento social e histórico, o que ratifica seu caráter dinâmico no meio social. Sendo assim, ao considerar os paradigmas existentes em cada momento ideológico, é possível demarcá-los como: Subjetivismo Idealista, Objetivismo Abstrato e a concepção dialógica de linguagem defendida pelo Círculo de Bakhtin. Desse modo, este artigo apresenta uma reflexão teórica, destacando os postulados a respeito das concepções de linguagem, demonstrando as concepções de leitura a elas atreladas, juntamente com atividades de livros didáticos que envolvem o trabalho com o ensino da língua materna. Essa reflexão, fruto de discussões do grupo de pesquisa Interação e Escrita (UEM-CNPq – www.escrita.uem.br), evidencia que os paradigmas coexistem no contexto de estudos da linguagem e se inter-relacionam.

Palavras-chave


Concepções de linguagem; ensino e aprendizagem de língua materna; interação

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.