Meu partido é o Rio Grande? Pontuação e ensino pelos caminhos da Análise do Discurso

Marilei Resmini Grantham

Resumo


Este texto estuda a pontuação sob os princípios teóricos da Análise do Discurso, e, de forma específica, o ponto de interrogação.  Toma como objeto de reflexão dois enunciados: “Meu partido é o Rio Grande?” –  Título de um artigo publicado na Zero Hora em 2015[1] e escrito por Jeferson Fernandes, deputado estadual do PT na época – e o slogan “Meu partido é o Rio Grande”, proposto na campanha a governador do Rio Grande do Sul, em 2014, pela equipe de José Ivo Sartori. O objetivo do trabalho é mostrar que o processo discursivo da leitura e os diferentes gestos de interpretação se desenrola entre sujeitos ideologicamente determinados e sob efeito da memória discursiva. É assim também que uma interrogação pode ser pensada, lida e interpretada para muito além do que nos permitiria um estudo tradicional.


[1] Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/opiniaozh/2015/01/26/artigo-meu-partido-e-o-rio-grande/. Acesso em: 25 mai. 2015.

 


Palavras-chave


Pontuação; Interrogação; Leitura; Interpretação.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.