Identidade intercultural em formação

Ida Maria Marins

Resumo


Este texto tem por propósito trazer à tona o movimento de construçãoidentitária de uma professora/formadora inserida no Programa deEscolas Interculturais de Fronteira (PEIF). Um Programa instituídooficialmente pelo governo federal em 2012, cuja proposta principal eraa de promover a interculturalidade, pelo viés da educação, com paísesde fronteira com o Brasil. Partindo do entendimento de que asidentidades não são fixas, ao contrário, são móveis, em constanteprocesso de construção e estão relacionadas aos discursos e às práticassociais em que os sujeitos estão envolvidos; trazemos, neste trabalho,fragmentos da escrita da professora/formadora, durante um período desua formação no Programa, para que possamos perceber a influênciadas práticas/discursos mobilizados no PEIF na construção da identidadeintercultural. O material discursivo a ser trabalhado foi retirado dodiário reflexivo da docente e é analisado à luz da Teoria Bakhtiniana dodiscurso em interlocução com os estudos de identidade na atualmodernidade e, também, com os estudos de interculturalidade. Aoanalisar o material, percebemos emergir no discurso da professora oreconhecimento e a valorização das diferenças, como também odespertar da consciência de que o outro é alguém com quem aprendo,com quem posso encontrar pontos de convergência e divergência econstruir um intercâmbio de culturas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.