O Leitor e a Leitura: Liberdade ou Autoritarismo?

João Carlos Cattelan

Resumo


É cada vez mais comum a crença de que cada um pode fazer a leitura que mais lhe parece adequada para o texto com que se depara. Assim, enunciados como Esta é a minha leitura têm aparecido com muita freqüência, revelando uma concepção individualista de sujeito, que se acha elevado à condição de filtro final do processo de atribuição de sentidos. Dos autoritarismos do autor e da obra, que caracterizaram certos momentos da história da leitura, um outro autoritarismo, revestido de pretensos valores democráticos, agora se acha difundido: o do leitor. É sobre a onipotência concedida a ele que versa este trabalho.


Palavras-chave


cultura, leitura,atribuição de sentido

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.