Formação de professores de língua portuguesa e a importância de conceitos-chave para seu desenvolvimento: genericidade e textualidade

Anderson Carnin, Ana Maria de Mattos Guimarães

Resumo


O artigo explora a noção de modelo didático de gênero enquanto ferramenta didática e dispositivo de formação, enfatizando a relação entre a dimensão da genericidade e da textualidade presentes nesse construto advindo do campo da engenharia didática. Analisando um modelo didático do gênero “artigo midiático de divulgação científica” produzido por uma professora de Língua Portuguesa em formação continuada, aventa-se a hipótese de que o trabalho sistemático com e a elaboração de modelos didáticos de gênero pode fornecer benefícios ao trabalho e desenvolvimento profissional do professor, especialmente ao considerar-se a racionalização e explicitação necessárias à construção de um modelo didático coerente com princípios interacionistas sociodiscursivos. Conclui-se que a modelização didática de gêneros de texto, que alia o domínio da textualidade ao da genericidade, não deve ser descuidado do universo de práticas sociais de referência quando se trata de didatizar um determinado gênero de texto.

Palavras-chave


Modelo didático de gênero; genericidade; textualidade.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.