Leitura e tradução: práticas culturais dialógicas

Vera Lúcia Pires, Valeria Brisolara

Resumo


A investigação da linguagem como prática social mediadora da experiência do relacionamento entre os seres humanos tem sido uma opção de muitos pesquisadores da linguagem, tributários da filosofia de Mikhail Bakhtin e seu Círculo. O objetivo deste artigo é discutir a questão de o ato de autoria, bem como o de leitura e o de tradução, serem processos dialógicos de interação. São dialógicos por serem práticas discursivas realizadas pela interação entre interlocutores social e historicamente situados.  A leitura e a tradução são vistas como práticas culturais situadas que atuam não só mediando, mas também criando cultura. Sob essa perspectiva, são práticas de natureza eminentemente dialógica e autoral. Ao ler e ao traduzir, é necessário que sejam feitas escolhas e estas acabam por produzir um novo texto e um novo autor.

 


Palavras-chave


Autoria; tradução; práticas culturais; dialogismo

Texto completo: PDF PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.