Ensino-aprendizagem de português como língua estrangeira e materna: discursividades na formação inicial

Cristiane Carvalho de Paula Brito, Priscila Divina de Araújo

Resumo


Com base nos estudos em Linguística Aplicada em interface com perspectivas discursivas de linguagem, visamos (i) analisar representações de professores de português como língua estrangeira (PLE) em formação inicial acerca do ‘saber português’ como língua materna e como língua estrangeira, do ensino-aprendizagem e de si mesmos enquanto professores de PLE; e (ii) investigar as vozes que sustentam essas representações. Vozes dos discursos pedagógico tradicional e contemporâneo e acadêmico-institucional dialogam e se confrontam e fazem vir à tona a representação de que saber português é saber a norma padrão e saber se comunicar em diferentes contextos. Sobre os processos de ensino-aprendizagem, observam-se as seguintes representações: a não coincidência de aspectos linguísticos gera dificuldades na aprendizagem de PLE; o método comparativo auxilia o processo de ensino-aprendizagem do PLE; e o ensino de PLE se configura como lugar de inovação. Ao falarem de si mesmos, os sujeitos se projetam como aquele que valoriza o interesse e a realidade do aluno; transmite conteúdos; e atua como mediador cultural.


Palavras-chave


Língua Portuguesa; discurso; ensino-aprendizagem.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.