Dízimo: um beco sem saída

João Carlos Cattelan, Luciane Thomé Schröder

Resumo


Este estudo busca analisar alguns painéis expostos numa igreja, que abordam o tema do dízimo, e desvelar uma estratégia discursiva posta em prática: ela não permite que o fiel diga não à contribuição. Os painéis estavam pendurados nas paredes em diversos lugares. Embora se trate de painéis, como dito, a análise considera apenas a constituição lingüística dos mesmos, sem atentar para a sua imagética ou para a sua distribuição espacial. O suporte teórico de análise é crucialmente ducrotiano e se vale dos conceitos de topos argumentativo e formas tópicas. Vale-se, ainda, das noções de encadeamento, pressuposição e inferência, já que é pela sua aplicação que se encontram os implícitos do discurso, responsáveis pela coação mencionada.

Palavras-chave


prática cultural; prática discursiva; dízimo

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.