O português falado por descendentes de holandeses em Carambeí (PR) e os róticos em coda

Letícia Fraga

Resumo


Este trabalho apresenta a caracterização acústica dos róticos em coda no português carambeiense falado pelas 2ª e 3ª gerações de descendentes de holandeses, comparando-os. Apesar do cunho fonético do trabalho, acredita-se que os dados obtidos poderão auxiliar uma futura pesquisa de cunho variacionista, já que estudos anteriores (Fraga, 2005; Fraga, 2006a) apontam haver uma mudança em curso no que diz respeito aos róticos em coda no português carambeiense. Considerando a situação de contato entre o holandês e o português e o bilingüismo dos descendentes de holandeses resultante desse contato, analisou-se também o /r/ em coda no holandês falado pelos mesmos informantes, apesar de a 3ª geração de descendentes ser pouco fluente na língua. Os dados em holandês foram comparados aos dados em português, no sentido de se verificarem possíveis semelhanças acústicas entre esses sons.

Palavras-chave


róticos; estudo acústico; fonética experimental; bilingüismo português/holandês; contato de línguas

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.